Covid-19 em Moçambique: o País inicia com a vacinação dos moçambicanos

Com cerca de 684 mil doses provenientes de três plataformas de fornecimento da vacina, Moçambique inicia hoje 2ª feira, 8 de Março de 2021, com a imunização do 1º grupo de beneficiários prioritários, neste caso, os profissionais de saúde, a todos os níveis e sub-sistemas do sector.

Com um Plano Nacional de Vacinação, a estratégia assenta na mobilização do imunizante, primariamente pelo Mecanismo Covax e secundariamente pelo Mecanismo Complementar de Aquisição Directa. Importa sanientar que, através do Covax, o País irá receber gratuitamente, cerca de 12,332,897 doses para imunizar 6,166,449 pessoas, o equivalente a 20% da população moçambicana.

No entanto, para melhor controlo da pandemia, o País precisa de imunizar pelo menos 60% da população. É esta razão que os moçambicanos irão desencadear procura de financiamento para garantir doses adicionais para elevar a cobertura para 17 milhões de doses imunizantes, o equivalente a 54.6% da população.

São os seguintes os grupos-alvo e a priorização faseada da vacinação contra a Covid-19 em Moçambique:

Fase I:

  1. Profissionais de saúde provenientes de todos os sub-sistemas, público, comunitário (APEs ou activistas do MISAU) e privados (lucrativos e não-lucrativos).
  2. Idosos em lares de 3ª idade e os respectivos trabalhadores.
  3. Pacientes de diabetes
  4. Forças de defesa e segurança.

Fase II:

  1. Pacientes de diabetes não-abrangidos na fase I.
  2. População reclusória e funcionários prisionais.
  3. Pacientes em tratamentos imunossupressores, pacientes de insuficiência renal crónica, pacientes de insuficiência cardíaca e insuficiência respiratória crónica.
  4. População em centros de acomodação, com 50 ou mais anos de idade.
  5. População urbana com 50 ou mais anos de idade.

Fase III:

  1. População em centros de acomodação não-abrangida nas fases anteriores.
  2. População rural com mais de 50 anos de idade.

Fase IV:

Única: toda a população não-abrangida nas fases anteriores.

Comunicação Para Saúde

A Kenguelekezé continua a monitorar os serviços de saúde e, certamente, irá incluir a monitoria da vacinação contra a Covid-19. Paralelamente, a Kenguelekezé será mensageira para gerar demanda, adesão e disseminação da importância da imunização, em paralelo, com as medidas anteriormente decretadas no âmbito da prevenção da propagação do virus da Covid-19.

Deixe um comentário